Na defesa do Servidor Público
Redes Sociais:

Notícias CNSP

NOVO GOLPE! Não respeitam nem o descanso eterno de uma digna guerreira
Por Julio Bonafonte *

Publicado em: 23/01/2014

 

Com a “assinatura” de Zilda Halben Guerra, como “Diretora de Assuntos de Aposentados e Pensionistas da CNSP” nome indevidamente usado e assinatura falsa, apelam para a reconhecida Mestra e líder do funcionalismo de memória inesquecível, para dar credibilidade a um absurdo golpe denunciado pela Associação de Professores Aposentados do Magistério Público do Estado de São Paulo – Apampesp, atingindo aos aposentados e pensionistas do Brasil.
A tentativa de estelionato é tão grosseira que dispensaria maiores explicações para você não cair neste golpe, mas em nome da moralidade e do respeito aos servidores públicos, o alerta se faz necessário diante da idade avançada que são alvo constante desses golpes. A seguir traremos explicações que demonstram como engendraram a falcatrua.
Inexiste notificação nominal ou recebimento dos créditos na cidade de domicílio, através de crédito bancário. A falsificação é extremamente fácil de identificar, pois inicia indevidamente com o timbre da Confederação Nacional dos Servidores Públicos – CNSP, com o endereço errado, na rua Bittencourt Rodrigues, 80, quando o correto é 88 - SP como se a entidade tivesse fazendo a notificação e afirma que o Juiz de Direito Titular da Vara de Falências, Concordatas e Insolvências da Comarca de Porto Alegre e que a mesma envia e autoriza para
cumprimento do mandado.
Ainda, informa o telefone que só cai na caixa postal e o site que sempre está em manutenção exatamente por não ter conteúdo e pede para você encaminhar com urgência um e-mail
exatamente para pode dar continuidade ao golpe. Com falta de verdade judicial afirma o “cumprimento a sentença: 01403/02/2013 – Resgate Administrativo do Fundo de Reserva Constituído, conta previdenciária complementar privada”, inexistente.
Por fim, a pergunta que não quer calar, como eles querem obter recursos financeiros do aposentado e pensionista aplicando esse golpe? A resposta é simples, atente para o quadro
“taxas: GARE 2%, DARF 3%, CPJ 2,85%”. E no ponto 1.3 da “notificação” dizem: “Quando o interessado oferecer meios para o cumprimento do mandado”, quer dizer que você terá que pagar esses percentuais para poder receber algum valor, que na verdade inexiste e eles ficarão com este dinheiro.
Exemplificando, afirmam que você tem R$50.000,00 para receber: R$50.000,00 X “as taxas somadas” de 8,85% = R$4.425.00 
O produto financeiro do golpe é exatamente os R$4.425,00, ou seja, além de não receber nada, ainda vai dispor deste valor para os golpistas.
Não caia em golpe nenhum, procure a sua entidade ou Advogado que cuida de seus processos e interesses. 
Vamos providenciar boletim policial para denunciar o golpe em nome da CNSP.
*Julio Bonafonte - Diretor Jurídico da CNSP - 23/01/2014
Abaixo o modelo da falsa notificação

Com a “assinatura” de Zilda Halben Guerra, como “Diretora de Assuntos de Aposentados e Pensionistas da CNSP” nome indevidamente usado e assinatura falsa, apelam para a reconhecida Mestra e líder do funcionalismo de memória inesquecível, para dar credibilidade a um absurdo golpe denunciado pela Associação de Professores Aposentados do Magistério Público do Estado de São Paulo – Apampesp, atingindo aos aposentados e pensionistas do Brasil.

A tentativa de estelionato é tão grosseira que dispensaria maiores explicações para você não cair neste golpe, mas em nome da moralidade e do respeito aos servidores públicos, o alerta se faz necessário diante da idade avançada que são alvo constante desses golpes. A seguir traremos explicações que demonstram como engendraram a falcatrua.

Inexiste notificação nominal ou recebimento dos créditos na cidade de domicílio, através de crédito bancário. A falsificação é extremamente fácil de identificar, pois inicia indevidamente com o timbre da Confederação Nacional dos Servidores Públicos – CNSP, com o endereço errado, na rua Bittencourt Rodrigues, 80, quando o correto é 88 - SP como se a entidade tivesse fazendo a notificação e afirma que o Juiz de Direito Titular da Vara de Falências, Concordatas e Insolvências da Comarca de Porto Alegre e que a mesma envia e autoriza para

cumprimento do mandado.

Ainda, informa o telefone que só cai na caixa postal e o site que sempre está em manutenção exatamente por não ter conteúdo e pede para você encaminhar com urgência um e-mail

exatamente para pode dar continuidade ao golpe. Com falta de verdade judicial afirma o “cumprimento a sentença: 01403/02/2013 – Resgate Administrativo do Fundo de Reserva Constituído, conta previdenciária complementar privada”, inexistente.

Por fim, a pergunta que não quer calar, como eles querem obter recursos financeiros do aposentado e pensionista aplicando esse golpe? A resposta é simples, atente para o quadro

“taxas: GARE 2%, DARF 3%, CPJ 2,85%”. E no ponto 1.3 da “notificação” dizem: “Quando o interessado oferecer meios para o cumprimento do mandado”, quer dizer que você terá que pagar esses percentuais para poder receber algum valor, que na verdade inexiste e eles ficarão com este dinheiro.

Exemplificando, afirmam que você tem R$50.000,00 para receber: R$50.000,00 X “as taxas somadas” de 8,85% = R$4.425.00 

O produto financeiro do golpe é exatamente os R$4.425,00, ou seja, além de não receber nada, ainda vai dispor deste valor para os golpistas.

Não caia em golpe nenhum, procure a sua entidade ou Advogado que cuida de seus processos e interesses. 

Vamos providenciar boletim policial para denunciar o golpe em nome da CNSP.

*Julio Bonafonte - Diretor Jurídico da CNSP - 23/01/2014

 

Abaixo o modelo da falsa notificação