DEFENDENDO O SERVIDOR PÚBLICO
Redes Sociais:

Palavra do Presidente CNSP

CNSP participa de sessão solene na ALESP em comemoração aos aniversários da AFALESP, ASPAL e Cooperalesp

Publicado em: 09/06/2022

A Confederação Nacional dos Servidores Públicos (CNSP), representada pelo seu presidente Antonio Tuccilio, participou de sessão solene em comemoração ao 75º aniversário da Associação dos Funcionários da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (AFALESP), aos 18 anos da Associação dos Servidores Aposentados e Pensionistas da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (ASPAL) e aos 21 anos da Cooperativa de Crédito Mútuo dos Servidores da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (COOPERALESP). O evento aconteceu na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), na última segunda-feira (06.06).

“Em nome da CNSP, parabenizo as entidades e suas diretorias pelo esforço, dedicação e compromisso em defesa dos servidores públicos. Que venham muitos anos pela frente, dando continuidade ao excelente trabalho prestado à população e que nossa parceria se fortaleça a cada dia. Parabéns a todos!”, destaca Tuccilio.

Na ocasião, o presidente da entidade também abordou os assuntos que seriam destinados a audiência pública referente ao Orçamento de 2023, organizada pela Alesp. “Infelizmente fomos barrados e impedidos de expressar nossas reivindicações. Meu objetivo era ressaltar a importância do Estado contribuir com o Hospital do Servidor Público da mesma maneira que nós, os servidores públicos, contribuímos. O Estado como empregador tem dever de contribuir, uma vez que o local e o atendimento estão em péssimas condições. Além disso, falou da necessidade da aprovação do PDL 22, que visa o fim da contribuição indevida para aposentados, e também sobre o teto salarial em São Paulo”, finaliza o dirigente.

O presidente também destacou que os deputados precisam respeitar a Constituição Federal artigo 37, inciso X, que estabelece que anualmente é necessário o reajuste salarial de acordo com a inflação do período, e que a Saúde, Educação e Segurança necessitam ser consideradas prioritárias no orçamento e não só nas campanhas eleitorais.