DEFENDENDO O SERVIDOR PÚBLICO
Redes Sociais:
  • Declaração do ministro Paulo Guedes sobre concursos públicos
  • Previdência: reforma corta pensão por morte pela metade e prejudica os cônjuges
  • Reforma da Previdência: Educadores merecem tratamento diferenciado
  • PODER JUDICIÁRIO OU "MANICÔMIO JUDICIÁRIO"
  • CNSP se reúne com o senador Major Olímpio para sugerir mudanças na reforma da Previdência

Fala do Presidente

A reforma da Previdência desconsidera as desigualdades sociais do Brasil

Por Antonio Tuccilio

O texto da reforma da Previdência Social está em vias de ser apreciado no Congresso e há risco de ser aprovado com diversos pontos controversos. Um deles trata da pensão por morte.

Se aprovada a nova Previdência, a pensão por morte será reduzida. Hoje, ela é de 100% para segurados do INSS, respeitando o teto de R$ 5.839,45. Para os servidores públicos, além deste percentual, o segurado recebe 70% da parcela que superar o teto. Com as mudanças, o valor parte de apenas 50%, aumentando em 10% para cada dependente, o que por si só não faz sentido algum, pois idosos raramente têm filhos menores de idade.

Leia mais

Diretor em Destaque

PODER JUDICIÁRIO OU "MANICÔMIO JUDICIÁRIO"

Por Julio Bonafonte

Inicialmente, esclareço que não é exagero e você não deve se espantar com o título desta matéria, que nada mais é, do que reproduzir a expressão verbal utilizada por Desembargador em julgamento no Tribunal de Justiça de São Paulo, que faço coro por diversas razões e sucessão de acontecimentos judiciais como a seguir serão explicitadas.

Em recente sustentação oral, afirmei que após muitos anos de labuta,o Judiciário não está mais distribuindo Justiça, o que me deixava indignado, em nome do jurisdicionário.

Leia mais