DEFENDENDO O SERVIDOR PÚBLICO
Redes Sociais:

Até quando o servidor público será visto como vilão?

Publicado em: 19/08/2020

Repercutiu na imprensa nacional nesta semana um estudo do Instituto Milenium, que mostra os gastos feitos com salários dos servidores em 2019. A grande maioria das chamadas das reportagens destacava que o “Governo gasta três vezes mais com salários de servidores do que com Saúde”, passando, assim, a impressão de que todas as mazelas que o país enfrenta são de responsabilidade dos servidores públicos.

Vale ressaltar que o Instituto Milenium tem como um de seus fundadores Paulo Guedes, o mesmo que em diversas oportunidades criticou e até xingou o funcionalismo no país e que está com um projeto de reforma administrativa, que promete causar impacto danoso em todo o serviço público no Brasil. Esses fatos tornam as informações divulgadas no mínimo duvidosas.

 

As publicações mencionaram as despesas com salários dos servidores. Por outro lado, nenhuma reportagem mostrou que a defasagem nos vencimentos dos servidores foi de 32,6%, entre 2010 e 2019, segundo estudo do Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (Sinal).

 

Outro dado de extrema relevância para o assunto e que foi ignorado é a pesquisa da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico(OCDE) e do Banco Mundial. O estudo ressalta que no Brasil os servidores representam 12,1% da população ocupada, enquanto na média dos países desenvolvidos da OCDE o percentual sobe para 18%.

 

Com esses dados sólidos e concretos, a Confederação Nacional dos Servidores Públicos reforça para a sociedade que o funcionalismo atua para prestar serviços de qualidade e, assim, atender às necessidades mais prementes da população. Sem o serviço público não existe saúde, educação e segurança, para citar apenas três carreiras. Importante ressaltar que esses serviços poderiam de fato ser melhorados, não fosse a falta de gestão observada há anos, porém completamente ignorada por muitos.