DEFENDENDO O SERVIDOR PÚBLICO
Redes Sociais:

Artigos CNSP

Nota de repúdio

Publicado em: 30/04/2020

A Confederação Nacional dos Servidores Públicos (CNSP), entidade que representa, por meio de suas afiliadas, cerca de 800 mil servidores públicos em todo Brasil, repudia recente declaração do ministro da Economia, Paulo Guedes, que diz que “o servidor não pode ficar em casa, com geladeira cheia, assistindo à crise, enquanto milhões de brasileiros perdem seus empregos”.

Nota de repúdio

Esta não é a primeira vez que o ministro ataca os servidores públicos. Portanto, nota-se desprezo por esses trabalhadores. Paulo Guedes parece ignorar que são justamente os servidores públicos que estão na linha de frente contra a Covid-19, principalmente aqueles que fazem parte da saúde e da segurança, como policiais militares e civis. Inclusive, já há casos noticiados de servidores contaminados enquanto trabalhavam e que, infelizmente, vieram a falecer.

 

Esse tipo de declaração visa, mais uma vez, difamar servidores e tratá-los como se fossem todos preguiçosos e inúteis, quando a realidade é diferente. Os médicos e demais profissionais de saúde são exemplos. Quem estava de férias quando a pandemia teve início retornou ao trabalho imediatamente. A maioria não vê familiares há semanas, muitos sequer dormem em suas casas para não correr o risco de contaminar suas famílias.

 

O ministro certamente deve ter outras atribuições mais importantes, como pensar em soluções para que as pessoas não percam seus empregos durante a quarentena. O mundo inteiro vive a pandemia e essa não é a hora para atacar trabalhadores, muito menos aqueles que estão na linha de frente contra a doença.

 

Antonio Tuccílio,

Presidente da CNSP