Na defesa do Servidor Público
Redes Sociais:
  • CNSP é contra PLS 116/2017, que permite demissão de funcionário público com estabilidade
  • PEC 5 está travada na Alesp e CNSP cobra votação
  • A posse da nova diretoria da CNSP
  • Indicações políticas para cargos em estatais são grande fonte de corrupção
  • Desconto de 40% nos precatórios é indecente
  • O 'CIRCO' EM TORNO DA SUSPENSÃO DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA
  • DIABO CALOTEIRO EM CAMPANHA PRESIDENCIAL ACENA COM O PAGAMENTO DE PRECATÓRIOS MAS QUER LEVAR 40% DO QUE É SEU COM O DIABÓLICO E IMORAL ACORDO
  • A Reforma da Previdência desconsidera a desigualdade no Brasil
  • Fundo eleitoral rouba de escolas e hospitais
  • Reforma da Previdência: Corte de 50% na pensão por morte é confisco institucionalizado
  • A nova estratégia do Governo para aprovar a reforma da Previdência tem nome: chantagem
  • Quem são os verdadeiros privilegiados do Brasil?
  • PEC que estende o prazo para pagamento dos precatórios é rejeitada
  • Juros moratórios - Vitória no plenário do Supremo Tribunal Federal - Requisição de pequeno valor e precatórios

Fala do Presidente

PEC 5 está travada na Alesp e CNSP cobra votação

Por Antonio Tuccilio

A proposta estabelece teto único remuneratório no Estado de São Paulo e teve parecer positivo na CCJ em janeiro de 2016. Até o momento, porém, entrou na pauta da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo apenas uma vez, propositadamente em uma data em que não havia quórum suficiente. O presidente da Confederação Nacional dos Servidores Públicos (CNSP), Antonio Tuccílio, questiona a independência da Alesp: “Fazem de tudo para que ela não seja votada por que o governador é contra?”

Leia mais

Filiadas

Sinsemug (PE)

Sinsemug entrega proposta de reajuste salarial de 2016

Leia mais

São Paulo

Fique atento: Fazenda alerta sobre fraudes em relação ao pagamento do IPVA

Leia mais

AFPEB (BA)

Corte de benefícios irregulares de aposentados economiza R$ 28 milhões em 2015

Leia mais

Diretor

Diretor Jurídico

Fazer acordo de 40% com o estado é “vender a alma para o diabo”

Por Júlio Bonafonte

Com a incrível afirmação em que o pagamento poderá ser antecipado após 17 (dezessete) anos de calote (2001/2018) o diabo Governador do Estado de São Paulo e o capeta auxiliar, fiel escudeiro Procurador Geral do Estado querem levar vantagem na fogueira do desespero financeiro em que se encontram os servidores ainda vivos, ativos, aposentados e pensionistas.

Leia mais